NotíciasTestes e LançamentosViagens e AventuraFotosOpiniãoDicasMecânica
atualizado em 03 de janeiro de 2014                       quem somos | contato | newsletter       

   
 
Range Rover Sport


Muito luxo, conforto e competência fora da estrada. O novo Range Rover Sport chega ao Brasil

Desejos para 2014


Roberto Nasser abre o ano com uma lista de desejos para os leitores terem um novo ano perto da perfeição

Novo Logan


Quase 80 por cento do novo Logan são novos mesmo. A Renault mudou quase tudo no modelo, que tem seus atrativos
 
Carros elétricos deverão emitir ruídos por lei na Europa

foto de Divulgação

Legislação automotiva europeia estuda alternativas para alertar a aproximação desses modelos
Desde quando os carros totalmente elétricos chegaram ao mercado , seu silêncio de rodagem vem levantando o problema de ´convivência` com os pedestres. Por não se fazerem ouvir ao chegar, esses veículos tornaram-se perigos potenciais aos transeuntes. Tanto que ainda este ano são esperadas novas medidas na legislação automotiva europeia, para obrigar os fabricantes a equipar seus modelos elétricos com algum tipo de advertência sonora.

As montadoras já estão se preparando para essa eventual nova exigência. Para Christoph Meir, engenheiro de som da Mercedes-Benz, a meta continuará sendo produzir veículos cada vez mais refinados a nível acústico, ou seja, silenciosos, inclusive na linha dos superesportivos AMG, apesar da legislação. Porém, para os novos modelos totalmente elétricos da marca, a ordem é para que sejam pelo menos um pouco mais ruidosos.

Para Meier e toda sua equipe, essa ordem é totalmente inesperada, porém interessante. Mas nem todas as marcas vão por esse caminho.

A BMW, por exemplo, produzirá o i3 mais ´ruidoso` apenas nos países onde a legislação exija. A Volkswagen anunciou a mesma estratégia para o e-Up!, mas parece ser outra exceção na indústria. A Renault já equipa seus modelos elétricos ´com som`, por assim dizer. Um sistema que deu lugar à possibilidade de ´eleger` o som de um Clio RS como o de um R8 Gordini, ou uma moto roncar como um Nissan GT-R.

Sem a necessidade de replicar o som de um motor de combustão interna, opção escolhida pela Mercedes, Smart, Renault e Tesla, há consenso de que é preciso incluir nesses modelos silenciosos algum tipo de advertência sonora. Elon Musk, CEO da Tesla, acha que um carro elétrico deve emitir um som agradável apenas quando o carro se aproximar de algum pedestre ou local de grande movimento de pessoas, ao invés de emitir qualquer som durante todo o tempo em que estiver circulando.

Já o chefe de desenvolvimento acústico da Audi, Ralf Kunkel, o novo Audi A3 E-tron não deverá obviamente emitir sons semelhantes ao de motores a combustão interna, mas também não utilizará opções ´pouco realistas` como as já propostas cantos de pássaros ou o barulho de vento nas árvores. Por enquanto Kunkel mantém em segredo qual a opção de som escolhida pela Audi para seus modelos elétricos.

Mas seja qual for o som escolhido por esta ou aquela marca, o assunto promete desdobramentos interessantes este ano. Há quem preveja que no futuro o som de seu carro poderá ser escolhido entre uma série de opções, como qualquer acessório do carro.


Ricardo Panessa


-----------------------------------------------------------------------------------------------
anterior | índice | próxima